Como proporcionar uma navegação segura para os pequenos

Provavelmente você já deve ter ouvido falar na boneca Momo. Pais e educadores andaram assustados nas últimas semanas com a criatura dos olhos arregalados que, segundo relatos, aparecia em vídeos infantis na internet estimulando crianças e adolescentes a praticarem atos de automutilação. 

Enquanto se discute as teorias em torno da boneca, preparamos algumas dicas para que pais possam proporcionar uma navegação segura para os pequenos.

1 - Controle o tempo de acesso a telas

As novas gerações já nascem envolvidas por celulares, tablets e telas de computador. Claro que há muito conteúdo interessante e educativo, mas tudo deve ser apresentado com moderação. A Academia de Pediatras dos Estados Unidos, por exemplo, aconselha o seguinte: evitar uso de telas para crianças menores de 18 meses; para as criações de 18 a 24 de meses, apresentar somente conteúdo de qualidade e sempre com a presença dos pais; delimitar o máximo de uma hora diária de conteúdo, e de qualidade, para as crianças entre dois e cinco anos; e, para os maiores de seis, proporcionar conteúdos de qualidade com limites razoáveis de tempo de exposição. Essas recomendações são levadas a sério mesmo por funcionários das gigantes do Vale do Silício.

2 - Monitore o conteúdo acessado

Conteúdo bom é aquele que o pai conhece e confia. Ainda que pese todo o corre-corre do dia, é fundamental tirar um momento para sentar junto a cria e avaliar o tipo de conteúdo consumido. Faça isso de maneira leve, tornando o momento como mais uma vivência em família.

3 - Instale filtros de conteúdo

Já há vários dispositivos que auxiliam no controle de acessos dos usuários. O Windows Live Proteção, por exemplo, possibilita a criação de vários usuários em um computador com a gestão dos acessos de cada um. O Norton Family vai na mesma linha e oferece dispositivos que protegem smartphones e tablets e faz monitoramento de acesso e controle de tempo. Já o MetaCert conta com ferramentas que protegem as crianças da pornografia online.

4 - Use as boas práticas

Algumas boas práticas são essenciais para esse acompanhamento. A primeira é permitir o uso de telas somente em ambientes em que a família esteja por perto; ou seja, nada do filho ficar no quarto sozinho enfurnado no tablet. Também é importante verificar com certa regularidade o histórico de navegação bem como conversar (nunca interrogar!) sobre quais sites e atividades online os filhotes gostam.

5 - Sempre converse com os pequenos

Todas essas dicas não darão muitos resultados se não houver um diálogo aberto e franco. Você pode até acompanhar os conteúdos consumidos por seus filhos enquanto eles são pequenos, mas só o diálogo gera um ambiente de confiança para que eles não escondam o conteúdo acessado à medida que forem ficando mais velhos. Uma boa conversa é o ideal até mesmo para passar orientações sobre cuidados com a privacidade na internet. 

Bom, a internet é vasta e tem, ao mesmo tempo, muita coisa boa e muitos riscos – principalmente para as crianças. Essas foram algumas dicas que nosso time elencou pensando na sua família. Mas nunca dá pra esquecer: informação é tudo! Busque sempre ficar ligado às mudanças tecnológicas, conhecer os riscos e potencializar o que a internet tem de bom ;)

Como proporcionar uma navegação segura para os pequenos

  • Tags:
Carla Lamara

Socióloga com mestrado sobre metodologias de ensino. No Blog Inforgeneses, escreve sobre novas possibilidades de ensinar e aprender.

Comentários

Send a Message

Sed diam nonummy nibh euismod tincidunt ut laoreet dolore magnais.